Mistura de ritmos da periferia encerra 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes


Um show pra ficar na memória. A cantora Aíla e os MCs Pelé do Manifesto e Bruno B.O se apresentaram juntos no show de encerramento da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, que movimentou Belém durante 9 dias reunindo um público superior a 400 mil pessoas no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. 

Para Pelé do Manifesto, que abriu a programação na arena externa da Feira, esta foi a melhor edição do evento dos últimos anos pelo fato de oportunizar as pessoas o direito de expressar seus sentimentos, seu trabalho e sua condição cultural. A cantora Aíla também não poupou elogios à organização da Feira do Livro de 2019.

Pelé do Manifesto pediu que o formato da feira permaneça respeitando as vozes das ruas e todos os seus segmentos sociais e culturais. O cantor de rap, que também é poeta, utiliza sua música e seu trabalho em projetos sociais e pedagógicos em escolas públicas do Pará e do Brasil afora. Ele disse que, em 11 anos de atuação, já visitou mais de 120 escolas públicas. 


“Eu quero muito voltar à Feira do Livro ano que vem, mas desta feita como escritor. Quero lançar meu livro de poesias aqui, juntamente com meus amigos, meu público e minha família”, disse, dizendo ainda estar muito contente com o sucesso do show. “Foi uma honra encerrar a Feira do Livro dessa forma, pois o rap é uma dissidência do hip hop e tem um público cativo e muito carinhoso em Belém”, completou.

O segundo represente do rap paraense a subir no palco foi o Bruno B.O. Ele misturou sucessos autorais com músicas conhecidas do público. “O movimento do rap paraense está agradecido à organização da Feira do Livro, que neste ano inovou de forma maravilhosa ouvindo as vozes de mulheres, de comunidades tradicionais e, principalmente, dos artistas urbanos, que têm uma produção fantástica no Pará”, disse.


A cantora Aíla também destacou seu orgulho de representar a sonoridade do movimento rap. A jovem morou no bairro da Terra Firme por 25 anos e agora está em São Paulo trabalhando e aperfeiçoando sua técnica e ritmo. Ela lançou seu primeiro disco em 2012, o segundo em 2016 e agora prepara um terceiro baseado em ritmos mais trabalhados e baseados na diversidade cultural.

Sobre a Feira, a cantora destacou sua felicidade em fazer o show de encerramento e ainda fez uma surpresa convidando a cantora Keila ao palco para uma participação especial. O show de encerramento da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes reuniu muitos jovens e deixou aquele gostinho de quero mais. 

Serviço:

A 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes foi uma ação do Governo do Pará por meio da Secretaria de Cultura (Secult) que aconteceu entre 24/08 e 01/09 no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. O evento esteve aberto para visitação entre 10h e 21h com entrada franca.

Texto: Selma Amaral

Fotos: Paulo Favacho